Queda no Tesouro Selic

Queda no Tesouro Selic

 

Além da taxa básica de juros ter atingido o menor patamar da série histórica, desde 1996, chegando a 2% ao ano, o Tesouro Selic também sofreu uma queda inédita.

Este título, conhecido como o mais seguro e conservador do Tesouro, por ser o único pós-fixado, paga (quase) exatamente a taxa Selic, o que significa que, independente do cenário, essa remuneração está garantida e pode ser resgatada a qualquer momento sem perdas.

 

Isso funcionava muito bem até setembro de 2020. A queda foi de 0,46%, de acordo com o Tesouro, o que acabou atingindo muita gente, uma vez que o Tesouro Selic é um dos títulos mais recomendados como primeira alternativa à poupança, para reserva de emergência, e um dos preferidos dos fundos de investimento de renda fixa.

 

A boa notícia é que pode ter sido uma queda passageira, um ajuste aos movimentos político-econômicos. Além disso, como nossos assessores sempre recomendam, vale ter um profissional experiente por perto e apostar na diversificação eficiente, de modo que as oscilações equilibrem os seus rendimentos.


Compartilhe: